Regional Telhas

Veja o que é retrofit e por que vale a pena esse recurso em grandes obras

veja o que é retrofit em obra
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

A construção de grandes edifícios já é algo comum na engenharia faz várias décadas. Basta olhar em volta e você verá prédios muito antigos que já tinham mais de cinco andares. Porém, muitos deles apresentam uma infraestrutura ultrapassada, o que os deixa praticamente inutilizáveis. Isso até você entender melhor o que é retrofit.

É verdade que, em muitos casos, pode ser difícil dar uma nova vida a um prédio muito antigo, sendo mais fácil apenas destruir tudo e reconstruir desde o começo. Porém, nos últimos anos, o retrofit tem surgido como uma nova tendência para evitar todo esse desperdício de material, além, é claro, de não comprometer o valor histórico que muitos desses prédios têm.

Quer entender melhor o assunto? Então acompanhe e entenda o que é retrofit, quais são suas características, como ele é aplicado e sua relação com uma arquitetura mais sustentável.

[rock-convert-pdf id=”2761″]

O que é o retrofit?

Criado na Europa, o retrofit é uma tendência recente da arquitetura que busca solucionar a existência de um grande número de edifícios com infraestrutura antiga, os quais precisam de reformas muito caras para serem habitados.

Basicamente, esse método consiste em revitalizar o ambiente, corrigindo problemas estruturais para torná-lo mais seguro, confortável e valorizá-lo, mas ainda aproveitando ao máximo o que já está pronto.

Há muitas coisas que podem ser incluídas nesse pacote de melhorias, desde alterações na instalação elétrica e hidráulica até troca de certos materiais da infraestrutura, reforço da fundação e mudanças na fachada. Além, claro, de implementar novas tecnologias no processo.

Quais são suas principais características?

A característica-chave do retrofit, como já mencionamos, é o aproveitamento da estrutura já construída, evitando fazer mudanças que a alterem esteticamente. É também um dos pontos que mais diferencia o retrofit de uma reforma, a qual não teria a mesma preocupação em preservar o espírito do projeto arquitetônico original.

Além disso, esse método não se restringe a pontos específicos de uma infraestrutura ou a um único prédio. Ele pode ser aplicado de forma mais ampla, sendo aplicado a toda uma vizinhança ou outra parte da infraestrutura urbana. Afinal, muitas dessas renovações dependem de uma atualização em outros sistemas que atendem à esfera pública.

Como ele é aplicado em grandes obras?

Depois de entender o que é retrofit, muitos engenheiros, arquitetos e designers passaram a incluí-lo em seu arsenal de técnicas para condução de serviços. No caso de obras de larga escala, é necessário fazer um estudo primeiro, verificando quais partes da estrutura precisam ser substituídas para alcançar o resultado desejado, mas sem prejudicar o valor histórico do edifício.

Qual a relação do Retrofit e a sustentabilidade?

Um dos motivos principais para implementação mais ampla do retrofit é promover maior sustentabilidade urbana. A derrubada do edifício antigo para construção de um novo, apesar de mais barata, tem vários impactos negativos, como o desperdício de recursos, maior uso de máquinas e perturbação do ambiente.

Ao investir no reaproveitamento desses edifícios, não só é possível reter seu valor histórico como também seu valor material, reduzindo o impacto gerado pela nova construção.

Agora que você entende o que é retrofit e seus pontos positivos, é hora de considerá-lo na hora de fazer seus projetos. Para muitos deles, esse pode ser o único método adequado.

Para compartilhar esse conhecimento com mais pessoas, envie este conteúdo aos seus amigos pelas redes sociais. Mostre o valor do retrofit na engenharia.

EBOOK

Tipos de telha:

conheça os principais e saiba quando usá-los

Faça o download grátis no botão abaixo.

Regional Telhas 2020 Copyright ©. Todos os direitos reservados.